Quarta-feira, 11 de Junho de 2014

Entrevista ao Diario Insular

 

 

 

 

 

 

ACADEMIA SENIOR DA SANTA CASA DA MISERICÓRDIA DE ANGRA DO HEROÍSMO – 10 ANOS A PROMOVER FORMAÇÃO AO LONGO DA VIDA!

Perguntas

1 – A Academia Sénior da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo existe há dez anos. Quais os resultados que têm sido alçados com essa iniciativa?

Pioneira nos Açores, a Academia Sénior nasceu em Fevereiro de 2004 com um conjunto de objetivos que se têm mantido e concretizado ao longo desta década. São eles os seguintes: proporcionar aos seus participantes um espaço de aprendizagem, de convívio e de troca de experiências e conhecimentos, numa perspetiva de aprendizagem/formação ao longo da vida; potenciar a oportunidade de concretização ou reativação de objetivos/sonhos pessoais dos seus alunos seniores; bem como estimular a vivência desta fase da vida (sénior) de forma ativa e saudável a nível biopsicossocial.

Com estes objetivos a Academia investiu numa formação, sobretudo baseada na gerontagogia, que preconiza que os seniores deverão ser os protagonistas da sua própria formação e que os formadores deverão procurar, mais do que ensinar, orientar a formação com métodos e técnicas adequadas às caraterísticas e interesses dos séniores, valorizando as suas experiências de vida e a sua sabedoria, e assim proporcionando momentos de partilha de conhecimentos em que ensinar e aprender estão sempre lado a lado.

Seguindo estes princípios, a Academia Sénior tem conseguido ter um percurso de crescente e positiva evolução relativamente a números, uma vez que iniciámos com uma oferta formativa de 6 disciplinas, com a colaboração de 12 formadores voluntários que orientaram cerca de 60 alunos e neste 10.º ano contámos com 17 disciplinas, 26 formadores e cerca de 150 alunos seniores, sendo que durante estes 10 anos, a Academia acolheu já cerca de 50 diferentes áreas de formação; 80 formadores e 500 alunos.

Para além destes resultados, salienta-se o facto de a participação na Academia ser facilitadora da passagem da vida ativa para a reforma, uma vez que permite que, de alguma forma, os seniores continuem com uma rotina, com horários e em contacto com outras pessoas e grupos; promove aprendizagem/reciclagem/partilha conhecimentos que são do interesse dos seniores, bem como a oportunidade de realizarem “sonhos” nunca antes concretizados; proporciona o convívio e (re) criação de laços de amizade; estimula os cuidados da imagem e a auto-estima; contribui para a atenuação e até eliminação da depressão que alguns dos séniores vivenciam antes da entrada na Academia, bem como na superação de alguns problemas que possam surgir durante a frequência das aulas, uma vez que os colegas e formadores habitualmente participam nesse processo, funcionando como grupos de ajuda, pode-se ainda destacar o facto de a Academia disponibilizar “instrumentos” e despertar para a adoção de práticas/hábitos de vida e promotores de um envelhecimento ativo e feliz.

2 – De que forma se processa o desenvolvimento das atividades da Academia?

As inscrições acontecem habitualmente em meados de Agosto e as atividades decorrem de Outubro a Maio inclusive, seguindo as férias do ensino escolar, sendo compatível com os horários dos formadores que sejam professores nas escolas e com os horários dos netos dos alunos seniores que são avós ativos. Este período de formação da Academia pretende também contornar os períodos em que muito séniores viajam e/ou estão envolvidos das atividades culturais e festividades terceirenses.

Quanto a horários as sessões decorrem de 2ª a 6ª feira, das 9:00 às 18:00, numa sala de formação no lar de idosos e nos laboratórios de informática da Escola Profissional desta Instituição. As sessões de cada disciplina acontecem 1 a 2 vezes por semana e têm a duração de cerca de 1 hora ou 2 horas, sendo que os alunos frequentam apenas as disciplinas que desejarem.

Ao longo do ano são desenvolvidas atividades diversas dinamizadas pela direção técnica da Academia ou pelos formadores e alunos seniores, nomeadamente: visitas de estudo, caminhadas, participação em programas de rádio, sessões de esclarecimento temáticas; festas temáticas, almoços, entre outras.

3 – O acesso à Academia está apenas reservado a pessoas do lar da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo? Existe a possibilidade de adesão de outras pessoas ou entidades?

Desde o início que a Academia sempre esteve aberta à comunidade, uma vez que se pretendia que esta constituísse uma resposta diferenciada para os seniores que eventualmente não se identificassem com as já existentes e/ou que desejassem participar em mais iniciativas, podendo acrescentar a Academia às suas rotinas.

Ter pelo menos 50 anos é a única condição que estabelecemos aos alunos seniores, sendo que desde que haja vontade e saúde, o limite máximo de idade será os 150 anos. Temos alunos de várias freguesias de Angra do Heroísmo, alguns da Praia da Vitória; alunos com diferentes habilitações literárias e distintos percursos pessoais e profissionais, mas que aderem à Academia com objetivos comuns e, que por isso, participam nas mesmas aulas/sessões, sem que as suas diferenças individuais condicionem negativamente a sua integração e os resultados. Contamos com alguns alunos, residentes no Lar de Idosos desta Misericórdia, em média, apenas 12 por ano, tendo em conta que a maioria dos residentes desta instituição, apresentam grandes níveis de dependência, que não se coaduna com a participação na Academia.

A Academia estabelece parcerias com outras entidades no desenvolvimento de diversas iniciativas, nomeadamente com a Universidade dos Açores.

4 – Quais as áreas que podem ainda ser desenvolvidas?

As áreas, ao nível das disciplinas, têm sido diversas, havendo algumas que são sempre requisitadas pelos alunos, como a informática, a motricidade, o inglês, a história e património regional, entre outras, havendo todos os anos a introdução de algumas novidades que são solicitadas pelos alunos e outras que apresentamos tendo em conta os formadores voluntários que conseguimos recrutar.

Outro tipo de áreas a desenvolver será o investimento na realização de seminários, workshops; mais atividades intergeracionais e de solidariedade social, bem como intercâmbios e viagens, prevendo-se a primeira já neste verão.

 

Ana Macedo Pereira – Diretora Técnica da Academia Sénior da Santa Casa da Misericórdia de Angra do Heroísmo

sinto-me:
publicado por servoluntariosempre às 16:20
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Junho 2014

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Entrevista ao Diario Insu...

. Até já!

. Boas Festas!

. Dia Mundial da Saudação

. Prémio BPI

. A Solidariedade

. Entrevista ao Diário Insu...

. Entidades Familiarmente R...

. Afetos com 4 patas

. Coro da Academia Sénior, ...

.arquivos

. Junho 2014

. Abril 2014

. Dezembro 2013

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

blogs SAPO

.subscrever feeds